Espionagem digital internacional e servidores de hospedagem

fecharEste post foi publicado há mais de seis meses, e as informações aqui contidas podem estar desatualizadas ou mesmo não terem mais nenhuma validade. Não nos responsabilizamos por eventuais mal entendidos.

Recentemente, veio à tona o caso da prática de espionagem digital por parte do governo dos Estados Unidos, levando muita gente ao pânico, com receio de que suas informações pessoais possam estar sendo lidas por funcionários do governo americano.

Não só isso, a presidenta Dilma resolveu também dar um gelo no presidente Obama, não compareceu a uma reunião que tinha com ele, porque ele não se desculpou pela espionagem que a NSA andou fazendo.

E mais do que isso, a presidenta decidiu que a Internet brasileira não deve mais se comunicar diretamente com a Internet dos Estados Unidos, exigindo que empresas estrangeiras (como Facebook e Google, por exemplo) se estabeleçam por aqui, bem como demandou a construção de um novo backbone direto com a Europa, com o objetivo de imunizar os brasileiros da curiosidade das agências governamentais americanas.

Ah, sim, também teve aquele papo de criar um serviço de correio eletrônico operado pelos Correios, mas a proposta em si é tão absurda que não vamos sequer comentá-la por aqui.

De fato, excluir os backbones entre Brasil e América do Norte é totalmente inócuo, do ponto de vista da espionagem digital praticada pela NSA. Porque eles não “invadem” servidores para bisbilhotar, e sim eles armazenam cópias e fazem análises dos dados que trafegam na Internet. Basta que um usuário daqui acesse um site fisicamente localizado nos Estados Unidos, ou um cidadão de lá acesse um site fisicamente hospedado no Brasil e pronto, está estabelecido o circuito passível de ser analisado pela NSA.

Para os clientes da PortoFácil, considerando que ainda não temos servidores localizados no Brasil, a migração do backbone com os Estados Unidos para um novo com a Europa — caso aconteça — teria um único efeito: a latência, ou seja, o “tempo de ping” entre visitantes no Brasil e sites dos clientes ficaria maior.

Já estamos em contato com fornecedores na Europa (França, Alemanha e Reino Unido), e caso este novo backbone venha mesmo a ser construído, rapidamente poderemos migrar os servidores de qualquer cliente que deseje para os novos datacenters europeus. Em outras palavras, não temos nada com o que nos preocupar.

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.47
Total de Votos: 30

Espionagem digital internacional e servidores de hospedagem

Compartilhe

Publicado por Janio Sarmento – 19 de setembro de 2013