Novidades no boleto bancário

O boleto bancário, essa invenção brasileira que tão bem substitui o cartão de crédito, passou por mudanças este ano. É importante entender o que é e como funciona, para não passar nervoso — ou xingar o fornecedor.

Boleto

Base centralizada de boletos

Durante todo o ano de 2018, os bancos foram incluindo boletos à plataforma, a base centralizada de boletos. O processo terminou dia 10 de novembro. Graças a esta base centralizada, é possível pagar boletos vencidos em qualquer banco, além de haver mais segurança contra fraudes.

Como você provavelmente já sabe, há algum tempo todos os boletos precisam ser previamente registrados com nome, CPF/CNPJ e endereço no banco emissor. Agora existem dois tipos também: o de cobrança e o de proposta – que é usado para oferecer produtos ou serviços. O boleto de proposta não tem pagamento obrigatório, mas se você pagar, significa que aceitou.

Uma das principais mudanças é que agora, boletos vencidos não só podem ser pagos em qualquer banco, como em qualquer canal de atendimento – sim, dá para pagar pela Internet, viva o banco de dados integrado! A outra vantagem é evitar e reduzir o número de pagamentos duplicados.

O pagamento, entretanto, é uma questão outra.

Quando você emite um boleto em qualquer serviço online, pode ser que não consiga pagar logo a seguir. A questão é que o boleto agora precisa estar na base da nova plataforma para ser quitado. E isso leva até duas horas para acontecer.

Então, lembre: quando você emitir um boleto na Internet para quitar um serviço – pagar o seu servidor, por exemplo – pode acontecer do seu banco não reconhecer o código de barras. Recomendamos que você aguarde um pouco e tente novamente mais tarde.

Para mais informações, consulte a página da Febraban sobre boletos centralizados.

Foto: reprodução

 

 

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 5
Total de Votos: 8

Novidades no boleto bancário

Compartilhe

Publicado por Lucia Freitas – 30 de novembro de 2018