O tema do WordPress pode sobrecarregar seu servidor

fecharEste post foi publicado há mais de seis meses, e as informações aqui contidas podem estar desatualizadas ou mesmo não terem mais nenhuma validade. Não nos responsabilizamos por eventuais mal entendidos.

veiculo-sobrecarregado

Quando se fala em “tema” de WordPress não estamos falando do “assunto” sobre o qual o autor escreve, e sim do leiaute que é aplicado ao site. Assim, o “tema” do WordPress é um conjunto de scripts, folhas de estilo e imagens que compõem a identidade visual do blog.

Como são scripts, códigos de programação, estes podem ser escritos da melhor maneira possível, ou talvez de maneira desleixada ou excessivamente complexa. A diferença vai além da mera aparência visual: um tema mal escrito pode sobrecarregar o servidor, levando o blog até mesmo a ficar offline.

Não é demais ressaltar que a eficiência do código de programação não pode ser medida ou estimada pela aparência final do blog. Há casos em que leiautes complexos utilizam código extremamente eficiente; ao mesmo tempo, muitos blogs com visual simplista e minimalista são verdadeiros torturadores de servidor.

Como ter um tema WordPress eficiente

A tarefa de programar um tema para o WordPress é bastante complexa, e demanda conhecimento de várias áreas, como por exemplo:

  • banco de dados;
  • programação PHP;
  • programação JavaScript;
  • CSS;
  • tipografia;
  • user experience.

Claro, o principal é conhecer o WordPress e suas ferramentas.

Devido a esta complexidade não é possível criar uma receita infalível para se ter um tema leve no WordPress, mas algumas orientações gerais devem ser observadas.

Utilize temas responsivos

Apesar de muita gente ainda achar que temas responsivos são “modinha,” afirmamos categoricamente que esta não é mais uma tendência, e sim um fato estabelecido. Se o tema não for responsivo o blog será obrigado a usar de gambiarras para oferecer conteúdo em formato adequado a telas menores, demandando a instalação de mais plugins e de um tema extra.

Um tema responsivo vai oferecer o mesmo código sempre para todos os visitantes, aumentando a eficiência dos caches, facilitando a manutenção e reduzindo (talvez pela metade) a quantidade de código interpretado no decorrer do tempo.

Faça uso dos widgets

Seu tema deve fazer uso dos widgets em vez de usar codificação direta para poder fazer uso do Widget Cache. Esta afirmação se faz particularmente mais importante em se tratando de widgets que “puxam” dados externos, como galerias de fotos, tweets, postagens de outros blogs, etc.

Saiba mais: Ferramentas de cache agressivas para WordPress.

Use sempre que possível a Transient API do WordPress

Para um usuário é muito difícil verificar se um tema faz uso da Transient API do WordPress. Os desenvolvedores, entretanto, deveriam certificar-se de fazer bom uso desta tecnologia que permite se criarem caches para praticamente qualquer tipo de informação.

O uso dos Transients pode evitar o processamento repetido das mesmas informações de entrada, que logicamente vão produzir repetidamente a mesma informação de saída.

Menos é Mais

Lembre-se que quanto menos código o WordPress precisar executar, mais eficiente, mais rápido será o blog. Pense e repense cada funcionalidade do tema, e abra mão de tudo aquilo que não for essencial.

Conclusão

Este artigo mostrou alguns aspectos chave que fazem a diferença, do ponto de vista do WordPress, entre um tema eficiente e um de má qualidade.

A escolha criteriosa do tema do seu blog é muito importante, e vai além da mera aparência visual. Código de boa qualidade produzirá um blog mais rápido, portanto com mais chances de ser bem posicionado pelos buscadores. E melhor posicionamento implica mais visitas, que serão mais facilmente atendidas pelo servidor, pois código mais eficiente também significa menos uso de recursos computacionais.

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Compartilhe

Publicado por Janio Sarmento – 21 de agosto de 2015