Plugins WordPress a Serem Evitados

Plugins WordPress são pequenos pedaços de código que fazem maravilhas pelo sistema de publicação. E também podem ser um pesadelo. Veja uma lista de plugins WordPress para evitar.

Plugins WordPress

Plugins WordPress são uma das funcionalidades mais interessantes deste CMS. Eles aumentam a flexibilidade do sistema, permitem colocar no ar mil novidades interessantes tanto para quem publica como para quem lê. Todavia, entretanto, contudo, os plug-ins, que são ótimos, podem ser um pesadelo.

Quem é da velha escola aprendeu logo: menos é mais. Quanto menos plugins você usar, melhor seu blog ou site vai funcionar. Isso não quer dizer que é proibido usar plugins nas instalações WordPress. Muito pelo contrário.

Os plugins de cache, calendário editorial, Disqus e muitos outros não só ajudam o site/blog a funcionar melhor, como simplificam a vida dos editores e responsáveis. Use sem medo.

Plugins WordPress “Mal Comportados”

Alguns plugins para WordPress têm potencial muito nocivo quanto ao desempenho do servidor e por isso mesmo são proibidos na PortoFácil. Leia nossos Termos de Serviço, está tudo bem escrito lá.

Os primeiros desta lista são todos os plugins que fazem estatísticas (contagem de visualizações de posts, contagem de “estrelinhas”, ou qualquer outro tipo) usando recursos de processamento e, pior, invalidando caches.

Caso identifiquemos algum destes plugins causando excesso de consumo de recursos no servidor eles são sumariamente excluídos, sem qualquer aviso.

Em vez desses plugins prefira o Google Analytics ou as estatísticas do Jetpack — que não vão causar sobrecarga desnecessária em seu servidor.

Em nossos Termos de Serviço listamos mais alguns plug-ins problemáticos que não são aceitos em nossas máquinas

Revolution Slider — Esse plugin requer que baixemos as configurações de segurança dos servidores para funcionar corretamente, e também introduz sobrecargas e invalida os caches. Existem outras maneiras de se fazerem galerias de imagem dinâmicas.

O repositório do WordPress tem centenas de plugins que oferecem galerias para todos os fins, atendendo aos padrões e especificações necessários. Pesquise. E, em caso de dúvida, consulte nosso suporte, que sempre está às ordens.

Wordfence — Ele dá uma falsa sensação de segurança ao dono do blog, mas na verdade insere diversos pontos de invasão e várias falhas de segurança próprias, que podem ser exploradas por um hacker minimamente preparado.

Quem quer segurança no seu WordPress pode instalar o iThemes Security (antigo WP Better Security) tanto na versão gratuita como paga.

WP-Downgrade — Esse plugin é o pior da nossa lista. Ele provoca sérios riscos de segurança e, claro, sua instalação não é permitida.

Script TimThumb — Esse script para geração de miniaturas é proibido nos servidores da PortoFácil por questões de segurança: ele cria “furos” que permitem a invasão do seu site e outros problemas.

Plugins de otimização de imagem — Aqui na PortoFácil você não precisa de Smush ou Krakken porque a Mônica otimiza — automática e diariamente — todas as imagens de todos os blogs, mais e melhor que qualquer plugin disponível no mercado e com a vantagem de evitar sobrecarga. O pior desses “otimizadores”? O servidor de um terceiro cai e leva o seu blog junto. Sim, é sério e acontece de verdade.

Plugins WordPress inativos devem ser removidos

Outra providência importante para garantir o bom funcionamento de sua instalação WordPress: apague os plugins inativos. Sim, delete sem medo. Se não está ativo não tem porque estar no seu banco de dados.

Hoje nenhum administrador tem desculpa: a administração pelo painel é boa e funciona perfeitamente. Apague seus plugins inativos, por favor. Seu site vai funcionar melhor, mais rápido e usando menos carga no servidor.

Para saber mais sobre remoção de plug-ins, leia nosso artigo.


Foto: Luca Bravo on Unsplash

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 47

Plugins WordPress a Serem Evitados

Compartilhe

Publicado por Lucia Freitas – 25 de abril de 2018