Redirecionamentos HTTP: quais são e quando usá-los

Saiba como e quando fazer redirecionamentos em seu site. Eles são muito úteis para manter o SEO em dia e seguir servindo seu conteúdo aos usuários.

O redirecionamento é um jeito de mandar tanto usuários como robôs de busca para uma URL diferente da que pediram. Existem três tipos de redirecionamento mais comuns: o 301, 0 302 e o Meta Refresh.

Existem muitas razões para redirecionar uma URL e diversas formas de fazer isso. Para um site que já tem muito tráfego e bons resultados de buscas, mas precisa mudar seu domínio, o redirecionamento é uma boa escolha para a transição. O tráfego vai para o endereço antigo e vai automaticamente para o novo endereço. Com o tempo, conforme as bases de dados dos buscadores são atualizadas, o novo domínio herda os resultados.

O redirecionamento também pode fazer que diferentes URL’s indiquem um único site ou encurtar endereços muito longos (ou difíceis). Para escolher o melhor método, tudo depende do código usado para o site e quanta experiência você tem com códigos.

Por exemplo, a PortoFácil sempre usou o .net. Mas, prevenidos que somos, também temos o .com.br – que está redirecionado para o .net. Basicamente, quando você precisa fazer um redirecionamento, a sua primeira e principal preocupação deve ser só uma: SEO.

Redirecionamento

301, Mudança Permanente

Existem muitos jeitos de fazer um redirecionamento, mas o 301 é o melhor de todos. Quando você cria um 301, tanto navegadores como os robôs de busca entendem que o conteúdo mudou de lugar, mas pode ser encontrado em um novo endereço. E os robôs de busca levam toda a reputação do endereço original para o novo.

Todavia, entretanto, contudo, essa transferência não é imediata e leva algum tempo para acontecer. Por isso é tão importante criar o redirecionamento de forma correta e bem feita, para evitar danos ao seu resultado de busca. Mais que isso, como o 301 foi muito usado por spammers e quetais, os robôs levam mais tempo para investigar o conteúdo.

Como tudo na vida, para escolher qual o melhor método de redirecionamento, é preciso entender todas as questões envolvidas no processo.

Você pode usar a função header do PHP; editar o .htaccess ou usar o mod_rewrite  do Apache quando a mudança envolve mudanças profundas de arquivos e nomes.

Em geral, usa-se a edição do arquivo .htaccess para resolver o assunto.

Depois de fazer um backup do arquivo original, adicione a linha:

Redirect 301 /old/oldURL.com http://www.newurl.com

Oldurl.com é o seu endereço atual e “http://www.newurl.com”  o antigo. Cuidado com a digitação: só pode haver um espaço entre os dois endereços.

Os redirecionamentos pouco usados: 302 e Meta Refresh

Os redirecionamentos 302 são pouquíssimo usados. São úteis, entretanto, em alguns casos, por exemplo, quando você está fazendo um redesign no site ou qualquer outra manutenção. Já o Meta Refresh, que é feito na página, costumam atrasar o seu carregamento, o que afasta o usuário, como sabemos.

 

Quando usar o redirecionamento

Use o redirecionamento em caso de mudança de domínio ou caso você tenha múltiplos domínios para proteger a sua marca. Não use redirecionamento para conteúdo duplicado – apesar de haver referências dizendo que, sim, pode usar. O ideal, no caso de conteúdo duplicado é usar o “rel=canonical”, como ensina um dos magos do SEO, Moz.

Todos os gigantes usam o redirecionamento. Quer ver só? Digite relentless.com e veja onde você vai parar… 🙂

Em caso de dúvidas, você sabe: o nosso suporte está sempre às ordens para ajudar.

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 5
Total de Votos: 8

Redirecionamentos HTTP: quais são e quando usá-los

Compartilhe

Publicado por Lucia Freitas – 18 de dezembro de 2018