Redirecionamentos HTTP: quais são e quando usá-los

Saiba como e quando fazer redirecionamentos em seu site. Eles são muito úteis para manter o SEO em dia e seguir servindo seu conteúdo aos usuários.

Redirecionamentos HTTP: quais são e quando usá-los? O redirecionamento é um jeito de mandar, tanto usuários tanto robôs de busca, para uma URL diferente da que pediram. Dos vários, existem três tipos de redirecionamentos que são os mais comuns hoje em dia: o redirect 301, o redirect 302 e o Meta Refresh.

Existem muitas razões para redirecionar uma URL e diversas formas de fazer isso. Para um site que já tem muito tráfego e bons resultados de buscas, mas precisa mudar seu domínio, o redirecionamento é uma boa escolha para a transição.

O tráfego vai para o endereço antigo e, automaticamente, é redirecionado para o novo endereço. Com o tempo, conforme as bases de dados dos buscadores são atualizadas, o novo domínio herda todos os resultados.

O redirecionamento também pode fazer que diferentes URL’s indiquem um único site ou, também, encurtar endereços muito longos (ou difíceis). Para escolher o melhor método, tudo depende do código usado para o site e quanta experiência você tem com códigos.

Por exemplo, a PortoFácil sempre usou a URL portofacil.net. Mas, prevenidos que somos, também temos o portofacil.com.br – que está redirecionado para o portofacil.net. Basicamente, quando você precisa fazer um redirecionamento, a sua primeira e principal preocupação deve ser só uma: SEO (Search Engine Optimization) ou, no bom português, otimização para mecanismos de busca.

Redirecionamento

Redirecionamento 301: mudança permanente

Existem muitos jeitos de fazer um redirecionamento, mas o 301 é o melhor de todos. Quando você cria um 301, tanto navegadores e robôs de busca entendem que o conteúdo mudou de lugar, mas pode ser encontrado em um novo endereço. E os robôs de busca levam toda a reputação do endereço original para o novo.

Todavia, entretanto, contudo, essa transferência não é imediata e leva algum tempo para acontecer. Por isso é tão importante criar o redirecionamento de forma correta e bem feita para evitar danos ao seu resultado de busca. Mais que isso, como o 301 foi muito usado por spammers, os robôs levam mais tempo para investigar o conteúdo.

Enfim, como tudo na vida, para escolher qual o melhor método de redirecionamento, é preciso entender todas as questões envolvidas no processo. Por exemplo:

Redirecionamento 301 para o mesmo domínio usando .htaccess

redirect 301 /url_antiga.html http://www.dominio.com.br/url_nova.html

Redirecionamento 301 para outro domínio usando .htaccess

Options +FollowSymLinks
RewriteEngine on
RewriteRule (.*) http://www.dominionovo.com.br/$1 [R=301,L]

Redirecionamentos usando o plugin Redirection para WordPress

Se você tem um site ou blog WordPress e, também não entende nada de códigos, recomendamos o uso do plugin Redirection para os redirecionamentos internos. O plugin é o gerenciador de redirecionamentos mais robusto e completo que existe atualmente para usuários do CMS mais popular do planeta.

Os redirecionamentos pouco usados: 302 e Meta Refresh

Os redirecionamentos 302 são pouquíssimo usados. São úteis, entretanto, em alguns casos. Por exemplo, quando você está fazendo um redesign no site ou qualquer outra manutenção.

Já o Meta Refresh, que é feito diretamente no código da página, costumam atrasar o seu carregamento, o que afasta o usuário, como sabemos.

Quando usar o redirecionamento

Use o redirecionamento em caso de mudança de domínio ou caso você tenha múltiplos domínios para proteger a sua marca. Mas antes de qualquer mudança, recomendamos esta leitura: Cuidado ao fazer redirect 301 para novos domínios.

Não use redirecionamento para conteúdo duplicado. O ideal, no caso de conteúdo duplicado é usar o “rel=canonical”, como ensina um dos magos do SEO, Moz. Ah! E todos os gigantes usam o redirecionamento. Quer ver só? Digite relentless.com e veja onde você vai parar… 🙂

Em caso de dúvidas, você sabe: o nosso suporte está sempre às ordens para ajudar.

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.9
Total de Votos: 13
Redirecionamentos HTTP: quais são e quando usá-los

Compartilhe

Publicado por Lucia Freitas – 30 de agosto de 2019