Por que não usamos mais o Varnish em nossos servidores

“Varnish” é o nome de um excelente acelerador web, um cache de páginas extremamente eficiente. Entretanto nós preferimos utilizar o Nginx em seu lugar. Saiba por quê.

Code, por Markus Spiske, para Varnish

 

Varnishverniz em Inglês — é o nome de um software para aceleração HTTP cujo funcionamento se baseia em cache de páginas (e outros objetos) de alto desempenho.

Trata-se de um software excelente, com desempenho estupendo, fácil de um especialista configurar até mesmo para os casos mais incomuns, e totalmente de código aberto, logo seu uso não implica taxas de licenças.

Entretanto, a PortoFácil deixou de usar o Varnish nos servidores dos clientes por dois motivos.

Por que abrimos mão do Varnish

Primeiro, a implementação de Varnish que utilizávamos, compatível com cPanel, era (e é) baseada em uma licença paga — não por causa do Varnish em si, mas por causa da interface de adequação deste ao cPanel propriamente dito.

O segundo motivo é que o Varnish por si só não é compatível com HTTPS, requerendo um outro software (chamado Hitch) para fazer interface entre o Varnish e o restante da Web. Ora, todos sabemos que em breve o HTTPS vai ser imprescindível para qualquer site publicado. Ser obrigado a dar manutenção em mais uma camada de complexidade acaba impactando diretamente em nossa planilha de custos (o uso do Varnish e do Hitch é gratuito, mas o trabalho de quem instala, configura e mantém os serviços não).

Assim, preferimos priorizar o Nginx no lugar do Varnish.

Características do Nginx

  • o Nginx é um webserver completo;
  • o Nginx também é acelerador HTTP;
  • o Nginx não requer software adicional para “entender” HTTPS;
  • a “comunidade” de desenvolvimento em torno do Nginx é mais favorável às nossas necessidades, o que significa redução de custo com desenvolvimento e manutenção.

Características do Varnish

  • o Varnish requer um webserver para funcionar;
  • o Varnish é só acelerador HTTP;
  • o Varnish requer o uso de um serviço a mais (o Hitch) para “entender” HTTPS;
  • há menos material produzido pela “comunidade” que possamos usar diretamente em nossos servidores, o que implica custos mais altos de desenvolvimento e manutenção.

Naturalmente, esta decisão poderá ser revista e até revertida em qualquer momento, uma vez que somos flexíveis e adaptáveis, e todas as nossas decisões são baseadas em aspectos técnicos com vistas no que é melhor para o nosso cliente.

Foto: Markus Spiske on Unsplash

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.78
Total de Votos: 9

Por que não usamos mais o Varnish em nossos servidores

Compartilhe

Publicado por Janio Sarmento – 25 de maio de 2018