Qual o melhor plugin de cache para o WordPress?

A escolha do melhor plugin de cache para WordPress depende de fatores como a configuração do servidor.

fecharEste post foi publicado há mais de seis meses, e as informações aqui contidas podem estar desatualizadas ou mesmo não terem mais nenhuma validade. Não nos responsabilizamos por eventuais mal entendidos.

Qual o melhor plugin de cache para o WordPress?

Qual o melhor plugin de cache para WordPress? É impossível responder honestamente a esta questão sem lembrar de uma piada que circula por aí que atesta que a resposta padrão de engenheiros para qualquer pergunta é “depende”.

Para uma resposta curta podemos dizer que o melhor sistema de cache para WordPress tem por base o REDIS (serviço de armazenamento de dados no estilo chave/valor, de alto desempenho). Sistema e não plugin porque servidor (webserver e cache) devem estar configurados “afinados” com o WordPress (que é onde entra o plugin).

O que é cache

Cache é uma área de armazenamento temporário, de alta velocidade, cujo objetivo é entregar conteúdo (páginas web ou outro tipo) já processado, evitando que os mesmos dados sejam reprocessados múltiplas vezes para que se obtenha em todos o mesmo resultado.

Com o uso do cache obtêm-se velocidade melhorada, já que os dados já estão prontos para consumo, ao lado de economia de recursos de processamento, o que permite que uma mesma máquina possa atender a demandas muito mais altas.

Os caches do WordPress

O WordPress pode ter três (ou quatro) tipos de cache:

  1. cache de páginas, o mais comum;
  2. cache de banco de dados;
  3. cache de objetos.

Um quarto tipo de cache seria o de widgets, que também são um tipo de objeto, assim como os transients — assunto para outra oportunidade.

Como funcionam os plugins de cache do WordPress

Todo cache funciona, essencialmente, da mesma maneira:

  1. uma requisição é feita ao serviço principal;
  2. se o cache contiver uma resposta pronta para a requisição ela é entregue imediatamente;
  3. se o cache não contiver uma resposta pronta a requisição é processada, o resultado é armazenado no cache ao mesmo tempo que é entregue ao requisitante;
  4. usando algum mecanismo baseado em eventos ou em cronômetro (também é um tipo de evento) as entradas muito antigas são removidas do cache para evitar que requisições sejam atendidas com dados já sem validade.

Em se tratando meramente de plugins, toda essa operação requer, em cada um dos passos, invariavelmente, que o WordPress seja carregado na memória do servidor, seu código seja interpretado e executado.

Fazer isso tudo uma vez é tranquilo. Fazer isso dez mil vezes em um único segundo já é outro cenário totalmente distinto.

Sistema de cache utilizado na PortoFácil

Nós utilizamos plugins de cache em conjunto com outras configurações de servidor, com o objetivo de evitar ao máximo que o WordPress precise sequer ser carregado para atender quaisquer requisições.

O mais rápido mecanismo de cache — a nossa escolha para nossos servidores — é o REDIS, serviço de armazenamento de dados no formato chave/valor, de alto desempenho e alta confiabilidade.

De maneira resumida, o REDIS armazena todo o cache em memória RAM, para que as operações de salvamento e de recuperação das informações sejam tão rápidas quanto possível.

Além disso, o Nginx (serviço de páginas) opera de maneira direta com o REDIS, evitando a necessidade de qualquer código intermediário, levando o desempenho ao limite máximo.

Aproveite o REDIS você também

Todos os nossos clientes, por padrão, têm o REDIS cache em seus blogs.

Se você ainda não é cliente da PortoFácil e quer tirar proveito máximo de seu investimento em hospedagem entre em contato conosco agora mesmo. Prometemos responder no menor tempo possível!

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Compartilhe

Publicado por Janio Sarmento – 30 de Abril de 2017