Conheça a Mônica para Clientes

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

 

Há alguns anos criamos uma ferramenta para uso interno da PortoFácil, chamada “Mônica” (a guardiã do seu servidor). Suas funcionalidades básicas eram monitorar as máquinas para evitar sobrecargas, e fazer o inventário de todos os itens da nossa rede (servidores dedicados, VPSs, endereços IPs, etc).

Agora essa ferramenta evoluiu e muitas funcionalidades estão ao dispor dos clientes da PortoFácil. Continue a leitura para saber de tudo o que já está disponível.

As Habilidades Atuais da Mônica

A Mônica tem diversas habilidades que vão desde o monitoramento dos servidores até tarefas administrativas.

Na verdade, o principal talento da Mônica é interagir com sistemas diferentes, integrar as informações gerenciadas por cada um deles e gerar resultados úteis tanto para nossa equipe técnica quanto para os clientes.

Notas Fiscais Eletrônicas

Mensalmente nosso contador envia um pacote de notas fiscais emitidas para nossos clientes. São, literalmente, centenas de arquivos PDF e XML que precisamos tratar.

A Mônica se encarrega de cuidar deste serviço: assim que as notas fiscais chegam a nós ela imediatamente abre um chamado de suporte no departamento financeiro e envia links para o cliente baixar o XML e o PDF de suas notas.

Além disso ela também mantém arquivo destes documentos pelo tempo previsto em lei.

Com isso a Mônica economiza para a gente aproximadamente um dia de serviço por mês, o que se reflete em redução de custos e consequente manutenção de preços sem reajustes para nossos clientes.

Monitoramento Ativo de Servidores

A Mônica monitora todos os servidores constantemente, e caso note algo de errado ela pode:

  • tentar solucionar o problema sozinha,
  • avisar o suporte técnico do que está acontecendo, ou
  • abrir um chamado em nome do cliente para que o suporte verifique a situação e o cliente também possa ficar ciente do que está acontecendo.

Em caso de sobrecargas a Mônica sabe até mesmo quais os serviços que deve reiniciar para tentar devolver o servidor à normalidade.

Em casos mais graves, quando a Mônica não consegue mais comunicação com o servidor, ela abre um chamado no sistema de suporte, para que um técnico verifique a situação diretamente.

Em termos práticos é impossível de estimar a economia que esta habilidade da Mônica traz para a PortoFácil e para o cliente, tanto ao diminuir drasticamente o tempo que possa eventualmente ficar offline uma máquina quanto ao evitar que o cliente precise ficar fazendo upgrades constantes em seus servidores.

Atualização Automática do WordPress

Outra importante  função da Mônica é atualizar automaticamente o WordPress e os plugins dos clientes (ela não mexe nos temas, pois sabe que talvez tenham sido alterados arquivos que se substituídos “quebrariam” o blog).

Com isso aumentamos a segurança dos sites de nossos clientes, uma vez que diminuímos muito a probabilidade de que eventuais malfeitores encontrem falhas de segurança para explorar.

Infelizmente a Mônica não atualiza blogs que contenham erros de programação no tema ou nos plugins, de modos que o cliente continua sendo o responsável por estas atualizações. Não que ela não pudesse sobrescrever o que bem entende. Mas em vez de ser radical ela prefere respeitar as eventuais limitações para evitar que seu trabalho implique quebrar funcionalidades do site.

Otimização de Imagens

A Mônica é a responsável pela otimização avançada de imagens em todos os servidores sem cPanel ou VPSs NX.

Leia mais detalhes sobre esta habilidade (e dever) da Mônica em Mônica e a Otimização Avançada de Imagens.

Cópias de Segurança

É isso mesmo que você está pensando: a Mônica é quem faz os backups dos servidores todos.

Diariamente, no horário programado (é possível visualizar esta informação, continue a leitura), ela faz o backup completo dos arquivos e dos bancos de dados de todos os sites de cada servidor, no storage designado — temos vários servidores de armazenamento, e a Mônica é capaz de lidar com essa diversidade.

O que a Mônica está aprendendo

Enquanto este artigo está sendo redigido, a Mônica está aprendendo a lidar com o monitoramento da validade, e a consequente renovação, dos certificados SSL gratuitos que oferecemos aos clientes.

Na verdade ela já é capaz de prover valiosas informações sobre este assunto aos técnicos da PortoFácil mas ainda não pode trabalhar sozinha, nem prestar serviços diretos aos clientes.

Ela também está aprendendo a instalar no servidor os mais diversos tipos de sites para os clientes, para que estes tenham a liberdade de ter novos projetos de maneira mais independente do Suporte Técnico.

Mônica para Clientes

Mônica para Clientes é como chamamos os módulos da Mônica que servem para apresentar informações para os clientes, ou para possibilitar que estes interajam com os seus servidores.

Abaixo, uma imagem (enorme) com uma visão geral do que a Mônica para Clientes tem a oferecer.

Imagem da visão geral da Mônica para Clientes

Agora vamos ver cada recurso da Mônica para Clientes, começando pelo que se pode ver, e terminando com o que se pode fazer.

Informações Essenciais

As informações essenciais do servidor são mostradas em uma tabela discreta no topo da tela:

  • Nome do servidor
  • Uptime (tempo que o servidor está ligado, desde o último reboot)
  • Hora do servidor (útil principalmente para quem está em um fuso horário diferente do horário de Brasília)
  • Versão da Mônica para Clientes

Gráficos de Uso do Servidor

Dos diversos gráficos que a Mônica apresenta, os três primeiros são o registro (no decorrer dos últimos 60min) da carga da máquina e da quantidade de conexões web ao servidor.

As medidas que geram estes gráficos são tomadas a cada minuto, e a própria Mônica os atualiza automaticamente, não sendo necessário recarregar manualmente a página.

Os gráficos de carga e de conexões podem ser visualizados individualmente, e na visão mais útil, a combinada, em que é possível visualizar se há relação entre a quantidade de conexões web (grosseiramente: “visitantes”) e a flutuação na carga do servidor.

O gráfico de carga apresenta dois limites, simbolizados pelas linhas amarela e vermelha. Enquanto a linha verde estiver abaixo da linha amarela não há motivos para preocupações. Entre as linhas amarela e vermelha a situação é um pouco preocupante, pois o servidor estará operando no limite de seus recursos. E caso a linha verde ultrapasse a linha vermelha então a máquina estará sobrecarregada, requerendo atenção para identificar a causa do problema para que possa ser solucionado.

O gráfico de conexões web tem uma linha azul que representa a variação do número de conexões nas portas 80 e 443. Infelizmente a Mônica não tem como saber se são conexões de visitantes legítimos, de bots, de hackers tentando obter acesso ao servidor, ou qualquer outra. Apesar desta limitação é possível ter uma noção subjetiva do volume de tráfego na máquina a partir dessa métrica.

Gráfico de Uso de RAM

Este gráfico mostra o uso de RAM no decorrer dos últimos 60min.

O servidor sempre procura fazer o máximo uso possível de memória — para privilegiar o desempenho dos sites e minimizar os tempos de carga das páginas. Este gráfico permite avaliar rapidamente se o uso de RAM está dentro do normal, ou se a máquina está precisando de um upgrade.

Uso de Disco e de INodes

Por este gráfico o cliente pode visualizar rapidamente o uso de discos e de inodes em seu servidor.

É importante observar que o servidor não deve ficar com menos de 4GB de espaço livre, razão pela qual o primeiro gráfico mostra esse valor como “reservado”. Já a fatia “swap” representa o espaço de troca do sistema operacional (normalmente 2GB, mas pode ser maior em alguns casos).

Já o uso de inodes representa, de maneira muito simplificada, a relação entre a quantidade de arquivos e pastas usadas e ainda disponíveis no servidor. Caso o percentual de inodes disponíveis seja menor que o percentual de disco livre (no primeiro gráfico) aí poderemos ter um problema.

Informações sobre os Sites

A última sessão de informações da Mônica para Clientes é uma listagem dos domínios rodando no servidor, bem como versões dos serviços de web e banco de dados, e a programação para a atualização automática dos WPs.

A listagem de sites apresenta:

  • o tipo de cada site;
  • o tipo de cache (“wpredis” é o preferido);
  • a versão do PHP (7.0 preferido, em breve mandatório);
  • se o site está habilitado ou não;
  • se tem SSL (é grátis, e é recomendado porque melhora o desempenho do site e, segundo dizem, favorece a indexação), e se não tem informa a possibilidade de instalar ou não; e
  • se tem HHVM rodando (não mais recomendado, a preferência é pelo PHP 7).

Agora, que já cobrimos o que é possível ver com a ajuda da Mônica, vamos falar sobre o que é possível fazer com ela.

Atualizar os Gráficos

A opção “Gráficos” do menu principal permite recarregar a página, e refazer os gráficos.

Como a Mônica não atualiza a página sozinha, para não pesar no servidor, vai ser necessário utilizar esta opção de vez em quando para obter gráficos e tabelas atualizados.

Acessar o Banco de Dados

A opção “phpMyAdmin” permite o acesso direto ao gerenciador de banco de dados.

Cada domínio com banco de dados tem um usuário e uma senha específicos, e caso você precise de acesso ao phpMyAdmin poderá solicitar os dados de acesso ao banco para o Suporte, ou então verificar o arquivo wp-config.php de seu blog.

Limpar Caches de Servidor

Eventualmente pode ser necessário forçar a limpeza completa dos caches do servidor. A opção “Limpar Caches” da Mônica para Clientes serve para isso.

Note que essa opção deve ser usada com parcimônia, uma vez que o cache é um componente vital do ponto de vista da saúde da máquina e do desempenho dos sites. Em casos de alto tráfego uma limpeza geral dos caches do servidor poderá até levar a máquina à sobrecarga, o que pode prejudicar os visitantes.

Recarregar o Nginx

Usuários avançados podem vir a fazer modificações em arquivos de configuração do Nginx em seus sites, o que exige que o serviço seja recarregado para que as alterações passem a vigorar.

Em caso de qualquer dúvida é melhor acionar o Suporte em vez de tentar fazer qualquer coisa sozinho.

Limpar Firewall

Pode ser que seja necessário limpar os bloqueios do firewall em alguma situação. A Mônica ajuda com essa tarefa.

Não custa lembrar que se alguém for barrado pelo firewall não o terá sido gratuitamente. É uma boa prática consultar o suporte sempre que possível em vez de forçar a limpeza dos bloqueios usando a Mônica.

Instalação de Novo Site WordPress

A Mônica permite que você instale um blog WordPress sem depender da ajuda de ninguém. Ela até configura a Cloudflare para você!

Veja esta operação em detalhes no seguinte link: Como adicionar sites usando a Mônica para Clientes.

Alteração da URL de Login de um Blog WP

Uma medida de segurança que todos os blogs WordPress deveriam adotar é a troca da URL de login. O padrão wp-login.php é extremamente conhecido, e milhões de hackers de todos os tipos ao redor do mundo tentam fazer invasão por força bruta nessa URL.

Embora a Mônica faça o possível para proteger o login do WP contra abusos, a medida mais acertada é renomear a página de login para alguma coisa que só o dono do site conheça.

Ao clicar no “lápis” da coluna “Login” da listagem de sites você poderá instruir a Mônica a instalar, ativar e configurar o plugin WPS Hide Login, cuja função é exatamente esta.

Instalação de um Certificado SSL

Nem sempre a Mônica poderá fazer a instalação de um certificado SSL num dado site, mas quando possível basta clicar no ícone com o símbolo de adição, na coluna do SSL, e confirmar a instalação.

Acesso à Mônica para Clientes

A Mônica para Clientes está disponível para os clientes de VPSs NX e de servidores dedicados sem cPanel.

Como Acessar a Mônica para Clientes

Para acessar a Mônica para Clientes será necessário ter em mãos as credenciais de SFTP e o IP do servidor. Existe uma URL especial para a Mônica, que deverá ser acessada pelo navegador:

https://ip.do.seu.servidor:22222/monica

Supondo que o IP do servidor seja 1.2.3.4 a URL da Mônica para Clientes será:

https://1.2.3.4:22222/monica

Outro exemplo — digamos que o IP do servidor seja 192.168.0.1, a URL da Mônica para Clientes será:

https://192.168.0.1:22222/monica

Ao acessar pela primeira vez o navegador vai reclamar que o certificado SSL não é emitido por uma entidade reconhecida. É normal, trata-se de um certificado autoassinado, e você pode confiar tranquilamente.

E, claro: caso tenha alguma dúvida, não hesite em abrir um chamado de suporte!

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Compartilhe

Publicado por Janio Sarmento – 25 de fevereiro de 2017, em Institucional