O impacto do carregamento do site em negócios digitais

Desde 2015 o Google decidiu que, com foco na experiência do usuário, toda a web deveria ser rápida.

Project Deadline, by Kevin, on Unsplash

O carregamento do site é um ponto fundamental para o Google desde 2015. Naquele ano, a empresa de Mountain View colocou o usuário no centro e decidiu: toda a Internet tem que funcionar rápido, sem causar maiores transtornos ao internauta.

Por isso mesmo, hoje a velocidade de carregamento do site é ponto forte no SEO e rankeamento. E também é fundamental que todos funcionem muito bem nos smartphones.

Apesar de toda a informação e do peso do SEO para os negócios, o carregamento dos sites continua lento, segundo artigo de 2017 do Think with Google. O problema não é exclusivo dos sites brasileiros — repete-se em todo o mundo, com taxas variáveis mas na média muito parecidas.

O que você, que administra um site — e faz negócios — na Internet tem que entender é quem é seu usuário e de onde ele vem. Para se ter uma ideia, segundo o TIC Domicílios 2016, o último estudo do uso da Internet pelos brasileiros, mostra que 93% dos cidadãos conectados por aqui usa o smartphone para acessar a Internet. É mais gente que a população inteira de vários países europeus. São cerca de 193 milhões de pessoas!

Carregamento do site rápido ou abandono

É por isso que o seu site tem, sim, que ser responsivo e carregar muito rápido. Mas o estudo publicado pelo Google em 2017 mostra que não, ninguém está prestando grande atenção ao fato.

Depois de analisar landing pages de 900 mil anúncios em 126 países, o estudo do Google confirmou a tese de que a maioria dos sites é lenta e está sobrecarregada de elementos. 70% das páginas levaram quase 7 segundos para exibir o conteúdo da “primeira dobra” e mais de 10 segundos para carregamento completo.

Isso está acontecendo mesmo depois da campanha maciça do gigante de buscas por sites que carreguem mais rápido, que inclui ferramentas para testar a velocidade e dicas para melhorar o carregamento do site. A situação está de uma lentidão plena — e em todo o mundo, não só no Brasil…

E outro estudo revela que a consequência da lentidão e o abandono da página. Veja na imagem abaixo.

taxas de abandono _ Think with Google

Os benchmarks (padrões de referência) deveriam estar na mira de todos que usam a Internet como plataforma para seus negócios. No item quantidade de requisições necessárias a referência é menos de 50 (para exibir toda a página). O tamanho ideal de uma página deve ser menor de 500 kB; a velocidade de carregamento, menor de 3s e a primeira resposta do servidor, menor que 1,3s.

Vamos aos resultados encontrados aqui no Brasil, que é o que nos interessa?

O impacto do carregamento do site em negócios digitais

O impacto do carregamento do site em negócios digitais

O impacto do carregamento do site em negócios digitais

O impacto do carregamento do site em negócios digitais

Menos elementos, mais eficiência

Além de ter um servidor eficiente (pode contar com a PortoFácil para garantir esse ponto), é preciso desenvolver sites mais limpos, mais leves e mais rápidos. Segundo os testes do Think with Google, os setores automotivo, de tecnologia, de negócios e o industrial são os que mais precisam melhorar.

As dicas?

  1. Use o Page Speed Insight para saber como o seu site desempenha segundo o Google. Bônus track: a própria ferramenta informa o que é necessário fazer para melhorar o desempenho.
  2. Instale o mínimo possível de plugins em seu WordPress — quanto menos, melhor.
  3. Use Cache, sempre. O WordPress é dinâmico e depende de requisições ao servidor. Quanto menos requisições, melhor para o carregamento. O cache evita as múltiplas requisições e garante a entrega mais rápida de todos os elementos de sua página.
  4. Use CDN. Como já explicamos, as CDNs garantem a entrega rápida e otimizada das imagens, que são as grandes responsáveis pelo peso nos sites. Uma excelente CDN gratuita é a Cloudflare.
  5. Evite pop-ups e call to actions on site. Não há coisa mais desagradável para o usuário que ter que esperar muito tempo só para dar de cara (no celular principalmente) com um pop-up convidando-o a se cadastrar em qualquer coisa.

Melhorou? Monitore e repita. Descubra onde e por que os seus visitantes saem do site, quais são os navegadores usados, quais os problemas. A vigilância constante é o melhor remédio — que irá garantir não só o melhor carregamento do site, mas também negócios vindo em sua direção.


Quadros: Think with Google
Foto do abre: Kevin on Unsplash

 

Quero ser cliente da PortoFácil!Contato

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 5
Total de Votos: 6

O impacto do carregamento do site em negócios digitais

Compartilhe

Publicado por Lucia Freitas – 21 de maio de 2018